DESTINO: LINHA 308 / DESTINATION: LINE 308


O COLETIVO 308 tem como objetivo estimular distintas formas de pensar a Arte, através da produção coletiva e a intervenção nos espaços.

The collective group COLETIVO 308 has like objective to stimulate distinct forms to think about Art, through the
collective production and the intervention in the spaces.


quinta-feira, 10 de março de 2011

BRAZ, ABRAÇAMOS VOCÊ!

Faz um ano, hoje, dia 10.
Abraçamos você com todo o nosso carinho, amigão, pai,irmão e grande artista.





Ô, Braz!
Fala, Garotão!

Caramba...
...que falta danada! 

risada gostosa
bolachas de fim de tarde
e o café com leitinho...

um texto sobre o tantra
e a idéia nova
prá um trabalho

parece que estou repetindo
tudo de novo né?

a arte nos poros

a família
as belezas da vida
os loucos amigos

as mulheres

a música
a caminhada na chuva

a Kátia e a Carmem
uma visita ao Carlão e ao Erik
o Eider  e a Ângela
a Ana
a Sueli
a Rosa
e tantos outros

o Élcio e o Calê!

e se conjuminar?

mais gargalhadas

o Norberto
o Roberto
o Vagner
a Marina e a Isvânia
a Dona Maria e sua irmã
                               
o ateliê sempre sonhado
o Graal

e as árvores?

arvore-se!

Tantas coisas neste um ano
que trago juntinho aqui de mim
não dá para não partilhar.

escrevo, com dor,é bem verdade...

...e sei também o quanto você diria
para eu deixar disso!

Ouço suas palavras:

“- Ah, Alê, deixa disso! Deixa isso prá lá!”


Desenho para você
uma árvore
Arvoro-me...

como você nos ensinou
como você nos pediu

Abraço grande, meu amigo.

meu; da Carla; do grupo e de todos que te amam.



Alexandre Gomes Vilas Boas
10 de Março de 2011

3 comentários:

Katia Ester disse...

Oi Ale...como sempre vc por aqui falando sobre papis....Obrigada..
Sempre dou um pulinho por aqui... Me sinto mais próxima dele.

Bjs

Marina disse...

Que lindas palavras... Muito obrigada... Meu pai foi muito feliz com uma amizade igual a essa..bjs

Alexandre Gomes Vilas Boas disse...

Kátia e Marina,eu é que só poderei ser eternamente grato por tudo que o seu pai representou para mim e para uma grande parte de amigos que temos em comum.
Como em toda relação de amizade, às vezes deixamos de lado, descuidamos de um bem maior, que é o amor, o que une as pessoas (sem apelos sentimentais).

Sentiremos sempre... ...e sempre haverá uma dorzinha do que podíamos ter feito...

ao mesmo tempo, sei que reviveremos essa amizade de outras formas.

No fazer arte (e fazemos através do viver pleno)
No sentir (e todos sentimos)
No ser intenso (e somos)

O Braz, nos amou muito e generosamente a todos.
Muitas vezes e com profundo carinho conversávamos sobre vocês duas.

Sinto-me verdadeiramente honrado por tê-lo como amigo, irmão em artes e pelo fato do universo ter conspirado de alguma maneira para que nos cruzássemos.

Agradeço também pelo carinho com que vocês sempre me receberam.
Contem comigo, serei sempre um irmão que vocês não possuem.

Beijos.

Alexandre